Projeto do Fundo Clima/MMA entrega certificados à comunidade de Tangará/RN

Aliar a preservação ambiental e o desenvolvimento de produtos da sociobiodiversidade de forma sustentável.  Com este desafio de unir preservação e geração de renda, a Associação de Desenvolvimento de Produtos da Sócio Biodiversidade– Fitovida, através de projeto do Fundo Clima / Ministério do Meio Ambiente, promove, nesta quinta-feira(25), a partir das 9h, solenidade de entrega de certificados e apresentação das atividades no município de Tangará/RN.

 

No evento foi confirmada a presença do superintendente do Ibama no Rio Grande do Norte, Alvamar Costa de Queiroz, e representantes do Ministério do Meio Ambiente, além do prefeito do município, Alcimar Germano, e vereadores. A solenidade será realizada na Câmara Municipal de Tangará.

 

Os certificados são destinados aos participantes do projeto de Conservação, Recuperação e Uso Econômico Sustentável da Biodiversidade para Produção de Matéria – Prima e Bioprodutos em Municípios da Caatinga Potiguar, com a Valorização de Produtos Florestais Não Madeireiros, desenvolvido em Tangará desde o ano de 2012.

 

Na fase inicial foram ministradas aulas de noções básicas de ecologia, botânica e educação ambiental, procedimentos higiênico-sanitários de manipulação, técnicas de coleta sustentável, além de aulas práticas de campo, produção de extratos e óleos essenciais, técnicas de produção de sabonetes, licenciamento Anvisa/ Cgen e empreendedorismo. Na etapa seguinte aconteceram aulas práticas de campo de coleta e levantamento étnico botânico, produção de extratos e óleos essenciais, técnicas de produção de sabonetes. Encerrando as atividades houve desenvolvimento de atividades de agroecologia, aulas práticas de implantação de hortas e viveiros comunitários.

 

Além do trabalho com comunidades rurais, em Tangará o projeto foi desenvolvido em parceria com a Escola Municipal Profª Elita Barbosa da Fonseca. Foram capacitados alunos do 6º e 9º anos e implantado horta e viveiros comunitários na escola que já estão obtendo resultados bastante positivos. Servem tanto como fonte de uma alimentação saudável livre de agrotóxicos, como vão desenvolvendo nesses novos cidadãos o compromisso com a preservação do meio ambiente e um novo olhar para a natureza.

Publicado em: 24/06/2015